Olimpíada gerou 5 mil postos de trabalho no Rio e turismo receberá uma injeção de R$ 2,68 bilhões

Blog Carioca 20/08/2016 0

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro devem gerar 4.080 postos de trabalho temporários em empresas cariocas de turismo. A avaliação é da Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo a entidade, o setor de turismo tem trabalhado desde o ano passado com capacidade ociosa, ou seja, pouco movimento frente à estrutura disponível. A partir de agosto de 2015, começou a registrar perdas de postos.

Com os Jogos, que vão de agosto a setembro, esse quadro começou a ser revertido. A economia do Rio de Janeiro deve receber, no período, uma injeção de R$ 2,68 bilhões em função de despesas de turistas com alimentação, transporte, lazer e outras atividades.

Os empregos temporários que serão gerados são equivalente a 1% da população ocupada com turismo no Rio. De acordo com a CNC, garçons, motoristas e cozinheiros são os profissionais mais demandados, respondendo, juntos, por mais de 40% da força de trabalho do setor.

A projeção da entidade é de que quase 1,4 milhão de turistas brasileiros e estrangeiros viagem ao Rio para ver os Jogos – apenas em agosto, durante a Olimpíada, 666,3 mil brasileiros e 243,1 mil estrangeiros. Em setembro, na Paralimpíada, serão 468,5 mil turistas. Durante o período dos Jogos, apenas os estrangeiros devem gastar em todo o País US$ 1,04 bilhão, o equivalente a R$ 3.089 por visitante, valor que considera a taxa de câmbio a R$ 3,33.

ANI É PIONEIRA – Com 41 profissionais inscritos a Associação Nacional e Internacional de Imprensa – ANI, com sede na cidade do Rio de Janeiro, esteve presente nos principais eventos das Olimpíadas, registrando e divulgando os conteúdos. Os fotojornalistas correspondentes distribuíram farto material para as principais agencias internacionais. A inscrição do grupo através da ANI está sendo considerado um marco inovador na realização de eventos de grande porte, notadamente em Olimpíadas, geralmente com a participação de veículos de comunicação. (via redaçãoIANI).

Fernando Frazão/Agência Brasil
Fonte: Portal Brasil, com informações da CNC

Faça um comentário »