Dia de São Jorge

Blog Carioca 23/04/2017 0

Missas, carreatas, shows e feijoadas celebram o Dia de São Jorge

O ponto alto das comemorações são as missas durante todo o dia nas igrejas de Quintino, na Rua Clarimundo de Melo, na Zona Norte, e no Centro, na Rua da Alfândega

Rio – 23/04/17 – As homenagens a São Jorge, iniciadas nos últimos dias no Rio, continuam a galope e alcançam seu auge hoje, dia do Santo Guerreiro, um ícone ao mesmo tempo dos católicos e umbandistas. O ponto alto das comemorações são as missas durante todo o dia nas igrejas de Quintino, na Rua Clarimundo de Melo, na Zona Norte, e no Centro, na Rua da Alfândega, além de alvoradas, carreatas e shows musicais. Também será lançada pela Casa da Moeda uma medalha com a estampa e a oração do santo nascido em 275 na Capadócia, atualmente um território da Turquia, e um livro com as lendas de São Jorge adaptadas para crianças.

De acordo com os organizadores dos eventos, a expectativa é que 1,3 milhão de devotos participem das atividades nas duas igrejas — 700 mil só em Quintino. A programação completa de todas as paróquias que vão celebrar São Jorge neste domingo pode ser conferida na página da Arquidiocese do Rio na Internet (http://arqrio.org/noticias).

A programação da paróquia da Zona Norte, que começou a 1h da manhã, com a apresentação da banda Frutos de Medjugorje, formada por jovens católicos cariocas, e alvorada às 5h, se estende até a noite. Às 19h30, Jorge Ben Jor, um dos devotos mais conhecidos de São Jorge, fará show num palco em frente à Matriz de Quintino.

Criada pela Casa da Moeda, a medalha de São Jorge, que promete ser disputada por colecionadores, será lançada às 10h pelo bispo Dom Orani João Tempesta e pelo superintendente da Casa da Moeda Álvaro Soares. Ao todo serão confeccionadas 3,5 mil medalhas, sendo 3 mil de bronze, 300 de prata e 200 na cor dourada. As medalhas, que custarão, respectivamente, R$ 125, R$ 532 e R$ 985, serão vendidas apenas pelo site www.clubedamedalha.com.br.

No Centro, na Igreja de São Gonçalo Garcia e São Jorge, a partir das 8h haverá missas de hora em hora até as 20h. Dentro da igreja, elas acontecem apenas às 5h, 18h e 20h, quando Dom Orani vai encerrar as celebrações. No local, a histórica imagem em tamanho natural do santo sobre seu cavalo, datada de 1780, é cercada por grades. “É para preservar a obra, constituída de terracota, madeira e gesso, e que envolveu diversos artistas, há 237 anos”, explica Anselmo Pontes, um dos representantes da igreja, esclarecendo que “católico reverencia e não adora imagens”.

O DIA

Faça um comentário »